Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

No dia do jornalista, jornais impressos de esportes de Portugal param de circular

A COVID-19 continua fazendo estragos gigantes. Vi agora no canal português, SIC, que A Bola, Record e demais jornais especializados em esportes do país vão parar de circular, por causa da drástica queda das vendas em bancas e suspensão da publicidade por muitos clientes.

Os veículos impressos em todo o mundo já veem passando apertos há alguns anos com o tsunami provocado pela internet. Reclamam também que mesmo os jornais digitais enfrentam muitas dificuldades, já que a maioria dos anunciantes volta os seus maiores investimentos para mídias como Facebook, Google e outros. Com essa pandemia, que ninguém sabe quando passará, muitos vão deixar de existir no papel, ficando exclusivamente no mundo digital, como estão fazendo os portugueses. Custos de impressão, distribuição e logística em geral tornam os custos inviáveis.

Com a brusca queda nas vendas não resta outra alternativa que não seja jogar a toalha e mudar de rumos.

José Manuel Ribeiro, diretor d’A Bola


E “Patricão da Massa” se despediu: “Ao povo mineiro, fica aqui meu eterno agradecimento. Ao torcedor, meu sincero abraço”

Foto: Bruno Cantini /Atletico

O lateral gravou seis minutos de despedida. A fala explica os motivos do carinho da torcida com ele. O futebol é limitado e durante quase dez anos no Galo foi assim. Porém, a garra e respeito à camisa foram sem limites e isso conquistou os atleticanos, que o adotaram e passaram a perdoar falhas e atuações sofríveis. Neste período, Patric foi e voltou cinco vezes, inclusive para o Sport Recife, para onde agora foi em definitivo. Foi emprestado também para a Ponte Preta, Avaí, Coritiba e Vitória.

Sucesso a ele na sequência da carreira e na vida pessoal. Na íntegra, a despedida do “Patricão”:

* “Dezembro de 2010. Chegava um menino, com sonhos, com muita garra, em um grande clube. O primeiro encontro com uma torcida gigantesca. Eu tive o privilégio, a oportunidade, de vestir essa camisa inigualável. 

Fiquei por muitos anos nesse clube, de contrato foram quase 10 anos completos. Foram cinco anos na Cidade do Galo, quatro anos fiquei emprestado, mas sempre torcendo. Do primeiro ao último dia, tentei servir com excelência. Os gols, as assistências, quando fui convocado, quando também não fui convocado, quando também fui afastado, quando treinei atrás do gol, sempre me dediquei ao máximo para que pudesse deixar o meu melhor. Errei? Errei. Falhei? Falhei. Me alegrei? Não, não me alegrei. Chorei, e chorei muito. E prometi para mim mesmo que não gostaria de errar mais. Mas o futebol nunca foi fácil, nunca foi simples, e é movido por milhões de adeptos apaixonados.  (mais…)


Situação de quase todos os clubes do interior do Brasil é a mesma do Democrata, que apela em CARTA ABERTA À FMF, CBF E FIFA

Coordenador executivo do Democrata, Renato Paiva (esquerda),técnico Paulinho Guará e Marcos Salum, em reunião de pedido de apoio ao América, em novembro do ano passado.

Há menos de um ano uma diretoria totalmente comprometida com novos métodos e transparência absoluta, assumiu o nosso Democrata de Sete Lagoas e operou “pequenos” milagres, quitando dívidas trabalhistas, fiscais e com fornecedores que se arrastavam por décadas. Recuperou a credibilidade do clube, construída há 105 anos, reassumiu a Arena do Jacaré, que bem administrada, tem sido uma fonte de receitas, ao contrário que era dito antes, e montou um time que vinha fazendo bonito no Módulo II do Campeonato Mineiro, com grandes chances de subir. Porém, a pandemia vivida pelo mundo parou o campeonato. Os jogadores e comissão técnica tiveram seus salários pagos e agora todos estão aguardando os acontecimentos, sem saber que rumo tomar.

Aproveitando o momento, o coordenador da diretoria democratense, Renato Paiva, fez um desabafo, reclamando dos absurdos cometidos pelos legisladores e pelas entidades que mandam no futebol, que nunca voltam as suas atenções aos clubes menos famosos, com a cumplicidade, silêncio e omissão dos gigantes, que também perdem, já que tradicionalmente estes clubes sempre formaram jogadores para eles.

Felizmente o manifesto do Democrata está encontrando ressonância entre jornalistas e veículos de todo o país, que têm divulgado e comentado o assunto. Eis a

CARTA ABERTA À FMF, CBF E FIFA –  COVID-19 COMO A ÚLTIMA GOTA

Exmos. Srs. Presidentes da Federação Mineira de Futebol (FMF), Adriano Guilherme de Aro Ferreira, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Langanke Caboclo, e da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Giovanni Vincenzo Infantino

Nas últimas semanas, temos visto escancarada a realidade do futebol brasileiro, especialmente daquele vivenciado pelos chamados “clubes invisíveis”, que são os grandes empregadores e formadores do futebol brasileiro desde que a bola chegou neste país.

Estes “clubes invisíveis”, quase sempre esquecidos pelos “grandes”, mas que os abastecem de jogadores, e pelas instituições que controlam o futebol, mas que cobram AS MESMAS (absurdas) taxas pagas pelos grandes, acabaram de cair no abismo; o copo d’água acabou de transbordar com a última gota, chamada Covid-19.Esta quebradeira não é culpa do Covid-19, mas chegou ao seu limite com ele.

Isto aconteceu, em grande parte, porque os “invisíveis”, que antes formavam jogadores e os vendiam, desde o fim da “lei do passe”, formam para que clubes maiores e agentes venham e os levem gratuitamente. O custo de formação continuou com os “invisíveis”, mas a receita nos foi usurpada, sem que fosse feito um fundo que permitisse que estes clubes fossem mantidos vivos.

Nem mesmo um calendário digno foi pensando para que as atividades deles percorressem o ano todo. Muito menos foram tentados patrocínios coletivos para auxílio em material esportivo, transporte e outras despesas cotidianas. Por que não trazer patrocinadores para os campeonatos menos interessantes para a mídia e, em troca, colocar anúncios destes patrocinadores nos campeonatos de maior audiência? Não seria uma justa troca?? Afinal, somos nós a base do futebol brasileiro. É aqui que tudo começa!! E vocês sabem disso!! Mas, nosso fôlego acabou. O desequilíbrio financeiro gerado nas últimas décadas chegou ao seu limite.

Enfim, estamos pedindo SOCORRO em nome do nosso querido Democrata Futebol Clube, de Sete Lagoas/MG, que tem 105 anos de fundação e revelou inúmeros grandes jogadores, vários com passagem pela Seleção Brasileira, que tirou outras tantas crianças e jovens das ruas, educando-as, que gerou milhares de empregos e que entreteve centenas de milhares de pessoas ao longo de sua história. Mas, acreditamos que este é um recado de todos os “clubes invisíveis”. Nos ajudem! Não só com um apoio financeiro imediato, o que seria um antitérmico, mas com uma reestruturação do futebol que nos devolva a dignidade.

Como somos invisíveis, não sei se a carta chegará aos seus destinatários, apesar de contarmos com as redes sociais. Não chegando, fica apenas como desabafo de pessoas que lutam pela sobrevivência de clubes de futebol pelo Brasil afora.

Aqueles que quiserem/puderem, sintam-se à vontade para replicar esta carta como quiserem.

Cuidem-se!

Sete Lagoas, 03 de abril de 2020.

Renato Paiva

Democrata Futebol Clube


Desfecho do Campeonato Mineiro: América campeão ou só depois de mais duas rodadas?

Em foto do www.hojeemdia.com.br o América que levantou o título de 2016; este ano apontado como favorito

Ninguém tem certeza de como terminará o Campeonato Mineiro, nem mesmo se terminará ou não. Na FMF e imprensa há duas correntes de pensamento: a que defende que a competição seja encerrada do jeito que está, com o América declarado campeão, por estar na liderança com 21 pontos. Seriam rebaixados o Villa Nova que tem quatro pontos e o Tupynambás, três.

A outra corrente, na qual me incluo, que sejam disputadas as duas rodadas restantes e aí sim, seriam conhecidos o campeão e os rebaixados. Seria mais justo e menos danoso para a imagem da disputa.

E você? O que pensa?


Em tempos de pandemia, reprise de ótima entrevista com Romário: sobre corruptos, sem palavra e amizades. Reinaldo foi o maior que viu jogar

A entrevista do Romário foi no programa “Resenha ESPN”, gravado excepcionalmente no Rio, na casa do Djalminha, amigo dele. Foi no dia 16 de abril de 2017 e o já Senador disse que toparia participar do programa, desde que não fosse nos estúdios da TV em São Paulo. Só se fosse no Rio. E assim foi feita a vontade de um dos mais “marrentos” e goleadores do futebol mundial. Participaram também o ex-lateral Sorin e o jornalista André Plihal, o comandante do programa. Ótima conversa e o “baixinho” contou detalhadas histórias de vestiário, relacionamento com companheiros e da vida pessoal dele.

Romário falou da até então pouco conhecida no Brasil, cirurgia de interposição ileal, para se curar da diabetes. Depois de todas as dificuldades do procedimento conseguiu ficar livre da doença e perdeu 20 quilos, gerando um monte de boatos, de que estava de câncer, AIDS e outras coisas. Soltou a língua, tipo:

__ A CBF é administrada pelo maior corrupto, desonesto e safado do futebol, que é o Marco Polo Del Nero.

__ Ricardo Teixeira me prometeu que eu estaria na Copa da França em 1998 e na Ásia em 2002. Furou nas duas. Em 1998 me chamaram para conversar: Zagallo, Parreira, Américo Teixeira e o falecido Dr. Lídio Toledo, e me garantiram que eu estaria na Copa. Tudo sem palavra.

__ Para as eliminatórias de 1994 só me chamaram porque se fuderam com os outros que convocaram e a seleção estava quase fora da Copa. Me chamaram para aquele jogo decisivo com o Uruguai e eu falei que classificaria o Brasil e classifiquei.

__ Reinaldo foi o maior atacante que vi jogar e me inspirei nele.

__ Johan Cruijff foi o melhor treinador com quem trabalhei. Sabia como ninguém trabalhar um grupo e como tirar o melhor de cada jogador. No Brasil, por incrível que pareça, cito o Joel Santana.

__ Barcelona foi a melhor cidade onde morei e o Barcelona foi o melhor time em que joguei.

__ Nunca me arrependi de ter trocado a vida boa que tinha em Barcelona e um ótimo salário para voltar ao Rio e jogar no Flamengo. Eu queria voltar a morar aqui de qualquer jeito.

__ Arrependimento eu tenho foi ter agredido o zagueiro Andrey (companheiro no time do Fluminense, dentro de campo), uma babaquice minha, que nunca me perdoei. Pedi desculpas pessoal e publicamente e até hoje peço desculpas a ele, um grande cara, pessoa maravilhosa.

Em 1994 ele foi eleito o melhor jogador do mundo e o time em que jogava no Barcelona era: Zubizarreta; Ferrer, Guardiola, Koeman, Sergi, Bakero (Iván Iglesias, 75’), Goikoechea, Stoichkov (Laudrup, 47’), Amor, Romário e Nadal.

A entrevista pode ser vista por meio do link:

http://www.espn.com.br/video/686784_resenha-espn-vai-ao-rio-e-tem-romario-como-convidado-veja-os-bastidores-da-gravacao


Em tempos de pandemia, reprise de ótima entrevista com Ricardinho, o “Mosquitinho Azul”; exemplo de jogador e cidadão no Baú do Esporte

Com a maioria dos profissionais em quarentena as redes de televisão estão reprisando muitos programas de entrevistas e jogos marcantes da história do futebol. Destaco, principalmente, as produções do Sportv e ESPN. Semana passada reprisaram duas entrevistas sensacionais, com dois personagens da história do nosso futebol de perfis totalmente diferentes.

Uma estrela mundial, Romário, e outra, com um dos maiores “papa títulos” do país, Ricardinho, batizado pelo Alberto Rodrigues, da Rádio Itatiaia, como o “Mosquitinho Azul”, que levantou 15 taças com o Cruzeiro, dentre elas a Copa do Brasil e a Libertadores.

A entrevista do Ricardinho foi no “Baú do Esporte”, do Sportv, apresentado originalmente dia 27 de setembro de 2018. Jogador exemplar, dentro e fora de campo, sempre discreto, porém de uma dedicação e retorno ao Cruzeiro que poucos jogadores conseguiram dar, nos quase cem anos da história do clube, em 440 jogos com a camisa azul. Ricardinho foi inteligente até na hora de saber parar, quando o corpo já não dava mais conta. E soube se inserir em outro mercado de trabalho, agora como representante comercial, distribuidor de sandálias. Vale a pena assistir:

https://www.youtube.com/watch?reload=9&v=aZQsqM5H7uk


E lá se foi o Karioca, locutor do América nos jogos do Independência

Consternação geral, principalmente no mundo americano, onde o Karioca era amigo de todo mundo. O América prestou homenagens em suas redes sociais e publicou nota de pesar em seu site:

@AmericaMG  “O América lamenta o falecimento de Wanderson da Silva Ferreira, o Karioca. Há anos, ele era o locutor do Clube nos jogos realizados na @ArenaIndepa

. Obrigado por tudo, Karioca. Expressamos nossos sentimentos aos familiares e amigos.”

***

* Comunicado Oficial – Nota de Falecimento

O América Futebol Clube lamenta o falecimento de Wanderson da Silva Ferreira, conhecido como Karioca. Há anos, ele era o locutor responsável pela animação e comunicação com a torcida nos jogos realizados na Arena Independência.

Karioca estava hospitalizado desde o início de março, com quadro de pneumonia. (mais…)


Readequação pela sobrevivência: Atlético consegue cortar 25%; outros clubes brasileiros, não. Barcelona corta 70%

Foto: twitter.com/Atletico

Bons e maus exemplos dos principais atores do futebol em Minas e no mundo. No Barcelona baixaram os salários em 70% dos jogadores. Numa atitude que deveria merecer maior espaço na mídia, Lionel Messi liderou movimento entre os colegas para que os funcionários do clube continuem recebendo 100% do que já ganham, e que grupo vai bancar, enquanto durar a quarentena por causa da pandemia do coronavírus. No Brasil, os jogadores dos maiores clubes não aceitaram a proposta da Comissão Nacional de Clubes (CNC), de reduzir em 25% os salários enquanto a bola não voltar a rolar.

O Atlético fez acordo com o seu elenco e anunciou redução de 25%, com manifestação pública de apoio do técnico Jorge Sampaoli e apenas um jogador de nariz torcido, que foi o Arana, que acabou acatando também. Importante lembrar é que este desconto é sobre o salário oficial, que é a parte menor. No “direito de imagem” é que está a “bufunfa” graúda de jogadores e treinadores.

Nem todos os grandes clubes conseguirão fazer essa redução de 25%. No Sul, o Grêmio acertou com os jogadores que vai adiar o direito de imagem, economizando neste momento R$ 10 milhões, evitando um colapso financeiro do clube, já que a arrecadação caiu e outras receitas não entrarão nos cofres do clube conforme previsão de 2019 para 2020. Mas lá será “adiamento” do pagamento, já que na sequência o Grêmio terá de quitar este débito.


Eleições, demissões, rachas e acusações: Cruzeiro continua no mesmo ritmo de 2019

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

O Conselho Gestor ameaça deixar o clube e não lançar seu candidato à presidência, Emílio Brandi, caso as eleições marcadas para 21 de maio sejam realizadas. O candidato oposicionista, Sérgio Rodrigues, defende as eleições e diz que disputa de qualquer jeito, mesmo que em outubro haja novo pleito, como prevê o atual estatuto.

Ao mesmo tempo o Conselho notificou a senhora Fernanda Moraes de São José, esposa do ex-presidente Wagner Pires de Sá, para que ela não use as marcas do Cruzeiro Esporte Clube no Instituto 5 Estrelas, criado e comandado por ela no início do mandato do marido.

Na semana passada foi demitido o Tote (Aristóteles Lorêdo) que era, há muitos anos, diretor de tecnologia da informação do Cruzeiro. Saiu quando o Wagner Pires entrou e retornou em janeiro com o atual grupo. Garante que a demissão agora foi porque apóia abertamente a candidatura de Sérgio Rodrigues.

Interessante é que olhando estas fotos postadas aqui e em outros sites e portais sobre o Cruzeiro, dirigentes e até jogadores aparecem apoiando todo mundo, em tempos distintos. Hoje é difícil dizer quem é renovação e quem apenas está de lado trocado na tradicional política do clube.

Informações mais detalhadas nos portais da Itatiaia e Superesportes:

* “Em nota, Conselho Gestor ameaça deixar Cruzeiro caso eleição em maio seja realizada

http://www.itatiaia.com.br/noticia/em-nota-conselho-gestor-ameaca-deixar-cruzeir

“Não coloquei candidatura contra o Conselho Gestor’, diz Sérgio Santos Rodrigues à Itatiaia”

http://www.itatiaia.com.br/noticia/nao-coloquei-candidatura-contra-o-conselho-ge

“Cruzeiro demite Aristóteles Lorêdo, que vê motivação política em decisão do Conselho Gestor”

 https://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/cruzeiro/2020/03/25/noticia_cruzeiro,3842130/cruzeiro-demite-aristoteles-loredo-que-ve-motivacao-politica.shtml

* “Cruzeiro notifica esposa de Wagner Pires por uso da marca do clube em instituto”

http://www.itatiaia.com.br/noticia/cruzeiro-notifica-esposa-de-wagner-pires-por


Mexeu no bolso: o egoísmo de alguns e a solidariedade urgente e necessária do mundo do futebol em tempos de COVID19

Foto: www.noticiasaominuto.com/mundo

Está circulando o vídeo de um torcedor do Palmeiras cobrando dos jogadores que ganham altos salários a se movimentarem no sentindo de ajudar de alguma forma à população mais carente, que é a massa, que sustenta a paixão pelo futebol. Neste momento em que falta e faltará comida na casa de muita gente, uma cesta básica faz diferença, e qualquer um de nós pode contribuir. Imagine quem ganha muito dinheiro como a maioria dos jogadores dos grandes clubes!

No vídeo, este torcedor sugere que eles contem com as torcidas organizadas, que realmente poderiam ser muito úteis nesta situação, já que elas têm contato direto com quem mais precisa e também têm entrosamento bem próximo a praticamente todos as estrelas e seus procuradores, além da maioria dos dirigentes dos clubes.

O jornalista Fernando Rocha, abordou este tema na coluna dele, hoje, no Diário do Ano de Ipatinga:

* “Mexeu no bolso”

O Atlético anunciou que vai aplicar a redução de 25% dos salários incluindo diretoria, atletas e comissão técnica, exceto de quem ganha até R$ 5 mil mensais, pelo período em que a pandemia de coronavírus persistir no país.

Segundo a nota divulgada pelo clube, a decisão foi baseada no decreto de calamidade pública decretado pelo governo , considerando a “circunstância de força maior, que paralisou as competições no Brasil e no mundo, acarretando redução drástica de receitas, e a excepcionalidade da atual conjuntura”.

Tudo perfeitamente normal, não fosse a postura sem noção,  alienada e descompromissada  da categoria dos atletas, como por exemplo, o lateral Arana, que vive em outro mundo,  cercado de regalias, aspones e puxa-sacos de todos os tipos, como é comum entre os que atuam nos grandes clubes e recebem fortunas mensais.

O jovem Arana, 22 anos, lateral recém-contratado pelo Atlético, deu sua opinião a respeito do corte de salários dos jogadores: “Acho que não justifica (redução). Está paralisado porque deve paralisar, você vê na televisão pessoal comentando para evitar ficar na rua porque a coisa é muita séria, e eu acho que a gente, jogador, não tem nada a ver com isso”.

Outro nível

A solidariedade e conscientização,  que não se vê por aqui, de fazer alguma coisa para ajudar as pessoas que estão sofrendo pela pandemia do coronavírus, pelo menos surgiu entre os jogadores brasileiros que atuam fora do país. (mais…)


Página 1 de 1.14312345...102030...Última »