Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Blog do Chico Maia | O seu espaço interativo

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Simplicidade e atenção com os torcedores marcam a chegada de Antônio “Turco” Mohamed, o novo técnico do Atlético, em Confins

Fotos: @Atletico:junto com Antonio Mohamed (esq.), chegam: Gustavo Lema (Assistente Técnico), Carlos Kenny (Preparador Físico) e Julio Hezze (Assistente Técnico)

Totalmente diferente de alguns “marrentos” que esnobando tudo e todos, como Jorge Sampaoli, ele foi gentil com todos, começando com a imprensa que o aguardava. Falou pouco e prometeu muito trabalho para fazer o clube “continuar ganhando títulos”.

Depois, desceu da van que o transportava, em respeito a uma família atleticana que queria tirar uma foto com ele.

Foi uma chegada também totalmente diferente do venezuelano Dudamel, que teve uma claque enorme o aguardando, num barulho gigante, para frustração na mesma proporção pouco tempo depois.

Outro detalhe importantíssimo: o Turco chegou usando um cachecol do Clube Atlético Mineiro (como mostra essa foto feita pelo Guilherme Frossard, do Globoesporte), e não de nenhuma torcida organizada, coisa que se tornou comum na chegada de jogadores e treinadores aos grandes clubes do futebol brasileiro, como se eles fossem contratados daquela torcida e não do clube. E como se o clube tivesse alguma participação na venda do material que essas torcidas comercializam.


Diego Godín chega falando em respeito ao torcedor e do sonho de ganhar uma Libertadores

Fotos: @Atletico

O zagueiro chegou ontem à noite, falando da necessidade de dar retorno ao Atlético e à torcida, a quem ele considera a razão de ser de todo o circo do futebol. Parece uma obviedade do futebol, mas a maioria dos jogadores não vê por essa ótica. Muitos se acham deuses, acima do bem e do mal.

O capitão da seleção uruguaia completará 36 anos em fevereiro e está em ótima forma física.

Godin foi totalmente gentil com os torcedores que pediram fotos e autógrafos no aeroporto de Confins.


Cavichioli recebe apoio total neste momento difícil da vida dele. O Atlético também deu força ao goleiro americano em suas redes sociais

Todos nós ficamos surpresos e lamentamos o comunicado oficial que o América teve que fazer, ontem, informando o problema de saúde que vai tirar o goleiro Cavichioli por algum tempo dos gramados:

@AmericaMG

“COMUNICADO OFICIAL Após exames médicos, o goleiro Matheus Cavichioli teve detectado um problema em uma artéria e passará por um procedimento cardíaco. Desejamos força e sabemos que ele passará por esse momento difícil! Vamos, juntos! http://bit.ly/3fuLCgg”

***

A solidariedade ao jogador foi total e o Atlético teve uma atitude muito digna ao manifestar oficialmente a sua força moral ao goleiro de um de seus principais rivais:

@Atletico

“O Atlético se solidariza com familiares e amigos do goleiro Matheus Cavichioli. A todos os Americanos, nosso apoio neste momento difícil. Cavichioli, a Massa está na torcida por sua recuperação. Força!”


Expulso da Austrália, Novak Djokovic, melhor tenista e também o maior cabeça cozida do mundo

Eu era fã deste camarada, pelo tanto que joga e pelo estilo de vida descontraído, bem humorado. Mas, todo ser humano tem as suas susceptibilidades, não é? Disse o pensador romano Públio Terêncio, que “tudo o que é humano não me é estranho”.

Como pode, depois de tantas mortes e confusão provocadas pela Covid e depois de tantos estudos que comprovaram a eficácia da vacina, alguém de nível social e cultural como ele se recusar a vacinar.

E pior: colocar em risco outras pessoas. E mais grave ainda, tentar burlar as leis e os cuidados de um outro país. Ainda mais a Austrália, onde a população segue as regras à risca e cobra das autoridades que não haja privilégio para ninguém.

Em 2004 eu estava lá, cobrindo os Jogos Olímpicos e acompanhando um “escândalo” que ocupava grandes espaços de toda a imprensa deles: o Primeiro Ministro viajou à vizinha Nova Zelândia, para uma reunião de trabalho, e não declarou o seu notebook, de uso pessoal, na saída do país.

No retorno, a polêmica estava instalada, pois o homem infringiu as regras e teria que arcar com as consequências. Pedido de desculpas não resolvia.

A Olimpíada terminou, embarquei de volta para cá e o assunto continuava rendendo, já que o parlamento discutia que se o homem teria de renunciar ou se receberia uma carta de repúdio, o que acabou acontecendo.

E aí chega o senhor Djokovic se fazendo de bobo para um assunto tão sério. Ficou 10 dias detido e agora mandado de volta à Sérvia, terra dele.


Em caminho inverso, jornalista deixa de ser comentarista de TV para ser dirigente de futebol

Em foto/divulgação do Botafogo, Brunno Noce (esq.) e o agora ex-comentarista Raphael Rezende.

É o Raphael Rezende, um dos melhores comentaristas da imprensa brasileira, que depois de investir em conhecimento específico, fazer cursos e se preparar durante quase três anos, foi contratado pelo Botafogo, que assim como o Cruzeiro, se tornou uma empresa. O anúncio oficial foi feito quarta-feira. Tomara que ele se dê bem, pois além de ser um profissional sério, está fazendo o caminho inverso. De quase quarenta anos para cá, o normal tem sido ex-jogadores, treinadores e árbitros de futebol ocuparem as funções que antes eram de jornalistas e radialistas. Muitos, sem a menor aptidão ou preparo para a função, péssimos, mas pelo fato de serem famosos, dão audiência, e no mundo empresarial isso é o que mais importa, já que audiência gera anúncios. O resto “é perfumaria”.

A única coisa lamentável na história é o nome do cargo que estão dando para a função o cargo que o Raphael vai ocupar: “Head Scout”. PQP!!! Na tradução pura e simples, seria “Escoteiro Chefe”, ou “Olheiro Chefe”, e por aí vai. No Brasil adota-se estrangeirismos cada dia mais para tudo e raramente alguém contesta. Diferente de Portugal  e a maioria dos países de língua espanhola, que mantém  as palavras  e expressões importadas em seus idiomas originais, por mais estranho ou feio que fique.

Este “Head Scout” poderia ser “analista” de alguma coisa, ”gerente”, “diretor”, “supervisor”, disso ou daquilo, mas… Sigamos com o patetismo e espírito colono que nos é imposto pelo inglês. Não gosto da expressão “espírito de vira-latas”, porque o Vira-Lata é um cachorro sensacional, muito mais resistente e inteligente que a maioria dos cachorros de madame ou os ferozes de laboratório.

Voltando ao Raphael Rezende, para trabalhar com ele, foi contratado também, Brunno Noce, apresentado como quem já exerceu a mesma função no Cruzeiro. Não o conheço. Liguei para o Alex Elian, que sabe tudo da Raposa e ele também não conhece, mas vai procurar saber e depois escreverei aqui.

O jornal Lance, “traduziu”, o que faz um “Head Scout”: “Basicamente, é o responsável direto pelo setor de busca de jogadores e mapeamento de mercado na procura de possíveis alvos que se encaixam para o clube. Além disso, o funcionário também se comunica com profissionais do mercado com o intuito de fazer os primeiros contatos – mas não necessariamente faz as contratações, isso depende das atribuições do dia a dia de cada instituição.”

Ou seja: “Olheiro”. De luxo, mas se trata do bom e velho “Olheiro”, daqueles que “garimpavam” e buscavam no futebol amador e em clubes do interior de Minas e do Brasil, craques como Reinaldo (Ponte Nova), Marcelo (Pedro Leopoldo), Paulo Isidoro (Matozinhos), Toninho Cerezo (Belo Horizonte), Dirceu Lopes (Pedro Leopoldo), Piazza (Renascença/BH), Zé Carlos (Juiz de Fora), Procópio (Salinas), Tostão (do IAPI/BH, descoberto pelo América), Natal (cujos olheiros do Atlético eram vesgos, não o aprovaram nos testes no Galo e foi arrebentar no Cruzeiro) e por aí vai.

A diferença fundamental é que naqueles tempos essa “garimpagem” era feita de forma totalmente doméstica, rudimentar e hoje é no mundo inteiro, com o uso da tecnologia, devido à concorrência gigante e aos milhões de reais, dólares e euros que movimenta.

Alguém como o Raphael Rezende, que domina vários idiomas, preparado, viajado, muito bem relacionado e de credibilidade, tem tudo para se dar bem na nova empreitada que abraçou. Sucesso a ele.


O adeus à Vovó Galo, lenda do mundo alvinegro de Minas!

Ela era quase da idade do Atlético, apenas 12 anos mais nova. Viu os maiores craques, os maiores jogos e os maiores títulos do clube. Quem teve o privilégio de conhecê-la sabe o tanto que ela era a simpatia em pessoa, dessas avós que todo mundo gostaria de ter. Falar da paixão dela pelo Atlético e que curtiu o time, presencialmente, até os últimos momentos dos seus 101 anos, é chover no molhado.

Pois, hoje estamos nos despedindo da queridíssima Dona Ana Cândida Marques, que nos deixou ontem.

Uma das heranças deixadas por ela foi o engenheiro Betinho Marques, atualmente um dos principais influenciadores digitais da massa alvinegra, o Betinho do “FalaGalo”, a quem mandamos aqui o nosso abraço e pêsames, assim como para toda a família e a todos os atleticanos mundo afora, já que a Vovó Galo se tornou referência de amor ao Clube Atlético Mineiro.

O Betinho postou hoje mais cedo, junto com a foto principal que uso neste post:

@rmarques13

Lúcida! Só podemos agradecer e agradecer. A todos que mandaram um afago, alento e um abraço com palavras, MUITO OBRIGADO! Foi positiva até os últimos dias. Ela acreditava no bem, desconsiderava defeitos. A balança sempre era favorável, apesar das dores. Venceu no propósito!

***

O jornalista Sérgio Moreira, outro grande fã dela, também prestou a homenagem dele no facebook:

Para quem não tem noção do quanto ela era ativa, vale a pena ler essa reportagem do SuperFC, depois de um clássico contra o Cruzeiro, no Mineirão, quando o pau cantou entre as torcidas e ela estava lá, na época, aos 99 anos de idade:

 

https://www.otempo.com.br/super-noticia/atl%C3%A9tico/vovo-do-galo-sai-carregada-apos-confusao-e-gas-de-pimenta-no-mineirao-veja-1.2260342

***

Descanse em paz, querida Ana Cândido “Vovó Galo, e até um dia!


“El Turco” Mohamed chega com crédito e otimista: “… muito esforço, garra e determinação para continuar esse trabalho de títulos do Atlético”

Otimismo do novo técnico atleticano na entrevista à TV Galo esta tarde

Pelo que tenho lido, ouvido e conversado com atleticanos e jornalistas, radialistas, o nome escolhido pelo Atlético para comandar o time está sendo bem recebido pela maioria. O curriculum e a postura tática e pessoal são bons avalistas.

O comentarista Renato César, tradicional aqui do blog, nos mandou informações, lembranças e  comentários interessantes, que confirmam os motivos dessa expectativa positiva gerada pelo nome do Antônio Mohamed, que comandava o Tijuana naquela duríssima disputa com o Galo, em que surgiu o “São Vitor”:

* “. . . o Tijuana de 2013 foi o time mais difícil que o Galo enfrentou. Inclusive foi o único que não vencemos. E, para falar a verdade, foi melhor nos dois jogos até. Os mexicanos, naquela edição, fizeram 10 jogos e perderam apenas 1. Mesmo assim, acho que ninguém voltou os olhos para o treinador deles.

“El Turco” recentemente comandou o Monterrey que encarou o poderoso Liverpool no mundial de clubes. E foi de igual para igual. Apesar de menor posse de bola, teve mais finalizações, alto aproveitamento nos passes. O jogo acabou sendo desequilibrado por outro Mohamed mais famoso, o Salah. Os ingleses então venceram por 2×1 e se classificaram para a final.

Não tendo muito conhecimento de fato sobre o treinador, resta-me acreditar no trabalho da diretoria que ganhou credibilidade ao longo do ano passado.

Sobre as contratações, acho que Godín, mesmo considerando sua idade, acrescenta muito a qualquer zaga do futebol sulamericano. Elogiar é chover no molhado. Sobre as demais, vejo que as reposições estão sendo feitas a altura, caso se confirmem: Edenílson e Otávio para o meio de campo, além de Fábio Gomes como oportunidade de mercado. Lembrando que estamos falando de construção de elenco, ou seja, não necessariamente vamos contratar titulares absolutos, mas peças que serão opções de banco ou variações táticas ao longo da temporada…”

* Renato César

***

O repórter Fred Ribeiro, que junto com o Guilherme Frossard, do Globoesporte.com bancou essa contratação desde ontem à tarde, twittou outros detalhes interessantes:

@fredfrm

“Fizemos consultas a seis técnicos, de diversas nacionalidades”, revela Rodrigo Caetano #gegalo

Pres. Sérgio Coelho diz que participou de cinco vídeos (provavelmente reuniões) com candidatos ao cargo de técnico do Atlético #gegalo

Rodrigo Caetano brinca que Antonio Mohamed terá que ficar “sala com sala” com o ex-goleiro/gerente Victor, seu algoz na Libertadores 2013. “É o primeiro que vou pegar pelo pescoço”, teria dito El Turco, em brincadeira com o executivo #gegalo

Previsão de chegada de Antonio Mohamed para Belo Horizonte será domingo, em voo particular vindo de Buenos Aires. São 3 auxiliares (dois de campo, um de preparação física) #gegalo


Com as novidades, “El Turco” (possivelmente), treinador argentino, e Godin, zagueiro uruguaio, o Atlético inicia segunda-feira a sua caminhada 2022

Foto: Andrés Jiménez/Monterrey/México

Gostei de ambas as novidades anunciadas pelo Atlético na tarde/noite dessa quarta-feira.

O zagueiro Godin, 35 anos, além de muito bom jogador é raça pura, do jeito que a torcida gosta. Já falei sobre ele aqui, no dia 3 de janeiro: http://blog.chicomaia.com.br/2022/01/03/godin-ainda-tem-bola-e-folego-para-substituir-muito-bem-a-junior-alonso/

O nome do treinador foi novidade para todo, mas é uma aposta interessante, que pode dar certo, pela trajetória dele. Ex-jogador, argentino, consagrado como treinador no México, onde trabalhou em pequenos e grandes clubes, e o mais importante: conquistou títulos. Se não é famoso como outros nomes estrangeiros que vinham sendo falados, vem numa situação parecida com a do português Abel Ferreira, que chegou ao Palmeiras como um ilustre desconhecido e tem sido um sucesso, um vencedor.

O jornal Hoje em Dia publicou o histórico dele: “O argentino “El Turco” Mohamed, de 51 anos, será o técnico do Galo na temporada 2022”

“El Turco” esteve presente em um dos momentos mais marcantes da história do Atlético. Ele foi o comandante do Tijuana na Copa Libertadores de 2013. Nas quartas de final, o time mexicano foi eliminado pelo Atlético, depois de Victor defender, com o pé esquerdo, um pênalti cobrado por Riascos nos minutos finais.

A presença do Tijuana naquela edição da Libertadores foi confirmada graças ao título do Torneio Apertura em 2012. Aquele foi um dos cinco títulos nacionais da carreira de “Ele Turco” como treinador.

Títulos na Argentina e no México

Antes de ser campeão mexicano pelo Tijuana, Mohamed conquistou o título da Segunda Divisão do Campeonato Argentino, pelo Huracán, em 2007.

Porém, foi no futebol mexicano onde o treinador mais se destacou. Em 2014, ele voltou a ser campeão nacional, mas à frente do América.

Como técnico do Monterrey, em duas passagens, foram três títulos. Em 2017 e 2020, levou a Copa Mexicana. Já em 2019, foi a vez de ser campeão da Liga Mexicana.

Além dos cinco títulos nacionais, “El Turco” Mohamed tem uma conquista internacional como treinador. Em 2010, venceu a Copa Sul-Americana com o Independiente, ao superar o Goiás na final.

Em competições internacionais, o técnico argentino tem ainda um terceiro lugar no Mundial de Clubes da Fifa de 2019. Na semifinal, o Monterrey, sob seu comando, caiu diante do Liverpool, por 2 a 1, ao sofrer um gol de Roberto Firmino aos 46 minutos do segundo tempo.

Mohamed estava livre no mercado desde 25 de novembro de 2020, quando pediu demissão do Monterrey após eliminação na repescagem do Torneio Apertura.

https://www.hojeemdia.com.br/esportes/antonio-el-turco-mohamed-ser%C3%A1-o-t%C3%A9cnico-do-atl%C3%A9tico-em-2022-1.871974


Ronaldo abre o jogo na primeira entrevista como dono do Cruzeiro. Torcedores organizados não apareceram para protestar

Foto do Fred Magno, no SuperFC mostra o portão principal da Toca da Raposa II sem movimento durante a visita do Ronaldo, hoje.

Bem diferente, de quinta-feira, 6, como nessa imagem do onefootball.com/pt-br.

Foi mais tranquila do que se esperava a coletiva virtual do ex-atacante.

Antes, ele foi conhecer todas as instalações da Toca da Raposa II, já que ele é da geração Toca I. Foto: @Cruzeiro

As torcidas organizadas que fizeram um barulho danado no portão, quinta-feira, não deram as caras, sinalizando que a poeira abaixou e que a nova realidade da Raposa está sendo assimilada.

Ronaldo abriu o jogo, no estilo, “é isso ou nada”, apresentando números, complicadíssimos, do passado, presente e até do futuro, já que as maiores receitas do clube foram antecipadas pela diretoria do Sérgio Santos Rodrigues e anteriores.

Sobre Fábio, a mesma sinceridade: será ídolo eternamente, mas não aceitou a proposta que foi feita a ele, e agora, como jogador, é passado; o clube é maior que ele ou qualquer outro jogador.

Gostei da entrevista. Muito seguro em suas posições, o ex-jogador passou confiança e nenhum sinal de que vá se submeter às pressões internas ou externas. Nem de conselheiros, torcidas organizadas, imprensa ou corneta de qualquer ordem.

Resumo da fala dele:

Atual situação

– Encontramos um cenário trágico, temos que estancar o sangramento, cuidar. Diria que o Cruzeiro é um paciente em estado grave, na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). E estamos oferecendo o tratamento necessário para que saia o mais rápido possível dessa condição

 

Sem receitas

– Infelizmente hoje está bem complicado, com receitas de até nos próximos dois anos já antecipadas, e já gastas. Estamos em processo de análise, descobrindo todas as gavetas do clube para entender a real situação.

 

Subir este ano

– A situação é muito dura, difícil. Acho que vamos precisar de um longo período, de no mínimo um ano ou dois anos, para encontrar um certo equilíbrio no clube. Mas estou muito animado, sou entusiasta de que podemos fazer um time competitivo para buscar os resultados desportivos que esperamos para esse ano.

 

Cláusula para desistência

– No momento estamos no processo de análise do clube, entender o tamanho do buraco, da dívida, entender os credores, tem muita coisa por entender, mas meu desejo é continuar e ficar aqui até fazer com que o clube volte a ser grande como era antes.

 

Fábio fora

– Fizemos todo o esforço que a gente podia ter feito para manter o Fábio e oferecer a ele um período para se despedir. Uma pena que não foi feito esse acordo. O Cruzeiro é maior do que qualquer atleta; qualquer nome que você possa imaginar. O Cruzeiro tem que ser sempre o protagonista.

 

Susto com o orçamento

– Assim que anunciamos a compra da SAF, começamos a mergulhar no que era o orçamento do ano do clube. E a primeira coisa que encontrei foi um orçamento de R$ 90 milhões, com uma receita de R$ 60 milhões que inclusive já estavam gastos.

 

Números na contramão

– É realmente um valor que não bate. Não entra na minha cabeça o funcionamento de um clube assim. Aqui eu deixo já meu agradecimento especial a esses atletas que aceitaram renegociar o contrato entendendo a situação gravíssima do clube, e decidiram permanecer no clube para conseguir o objetivo maior. Hoje conseguimos abaixar o orçamento para R$ 35 milhões, quase três vezes menos. Mas ainda temos muito trabalho a fazer, muitos cortes a fazer ainda.

 

Dívida com transfer ban

– São 140 milhões para 2022 e 2023. Acho que de imediato, para ainda no fim do mês de janeiro, a gente tem uma obrigatoriedade de pagar R$ 23 milhões. E durante esse ano e o próximo, alcança esse valor total de R$ 140 milhões de transfer ban.

Essa é uma dívida que dificilmente poderá ser negociada, mas a gente vai tentar negociar, entender um pouco das outras dívidas também, e enfim, nosso compromisso é de cumprir com todas as dívidas que nos correspondem.

 

Gestão sustentável

– Estamos criando um novo padrão de gestão no clube, e o mais importante, a maior ajuda que podemos dar é criar esse novo padrão, eficiente, sustentável, essa é principal mensagem que posso deixar ao nosso torcedor. Não gastaremos nenhum centavo a mais do que arrecadarmos, vou cumprir com os meus compromissos contratuais de acordo com a aquisição da SAF. Portanto, quando tiver algum cronograma em relação a isso vamos voltar a falar e deixar isso mais claro.


Agora é pra valer: Ronaldo em Belo Horizonte nesta terça-feira, 11, para conversar com sócios do Cruzeiro e imprensa

Imagem: CruzeiroEC

Depois do adiamento (seria dia dois) por causa da Covid, contraída pelo Ronaldo, o Cruzeiro anunciou que ele estará em Belo Horizonte para a tão aguardada conversa com conselheiros, sócios e imprensa, em que falará pela primeira vez sobre os planos para o clube, que entra na era SAF este ano. O diretor de comunicação, Vinícius Lordello, fez o comunicado: “Ronaldo chega amanhã (terça-feira) a BH e fará coletiva de imprensa às 11h30, transmitida ao vivo em nossos canais. Também como combinado, alguns dos sócios mais antigos ainda ativos poderão conhecer Ronaldo, assim como parte dos sócios Diamante. A live exclusiva para sócios está mantida e acontece na quarta-feira (12), às 10h30. Sua duração será ampliada e o número de sócios participando ao menos dobrará”.

Como diria o ex-treinador Adilson, “vamos aguardar”.


Página 1 de 1.23812345...102030...Última »